Sindicato orienta SME sobre uso de EPIs nas unidades escolares

Na tarde de ontem (5) o Sindicato dos Municipais enviou documento à Prefeitura de Piracicaba, solicitando que as atividades laborais dos professores da rede municipal, deverá seguir os regulamentos de segurança e todos os trabalhadores da SME (Secretaria Municipal de Educação) devem usar os Equipamentos de Proteção Individual (EPIs).

Conforme decreto estadual 64.946 de 17 de abril de 2020, medida que ficou determinada também pelo decreto municipal 18.253 de 22 de abril de 2020, a prorrogação do isolamento social foi estendida até o dia 10 de maio, onde todos os professores municipais retornariam às escolas no dia 11. No entanto, a SME aguarda nova decisão estadual do governo João Dória, na sexta (8), sobre a continuidade da quarentena ou a flexibilização das atividades suspensas.

Para que isso ocorra, a Secretaria de Educação, enviou uma pauta da reunião aos diretores das unidades escolares que acontece nesta quinta-feira (07). Diante disso, o Sindicato solicitou que o Poder Executivo, através de suas secretarias específicas levem para orientação na reunião agendada, alguns profissionais da área de Saúde que tenham conhecimentos específicos sobre a pandemia.

Caso ocorra o retorno dos profissionais da educação na próxima segunda-feira, (11), o Sindicato solicita ao Executivo que seja providenciado e entregue: álcool gel; máscaras, luvas e itens de EPI´s que assegurem a integridade e a saúde dos servidores.

A preocupação da entidade sindical é assegurar a segurança de todos inclusive com relação ao transporte público. No documento, a diretoria aponta que deve haver cuidado especial com relação ao transporte dos profissionais. Considerando que os ônibus urbanos estão com seus horários reduzidos e muitas vezes superlotados, dificultando a locomoção dos profissionais de educação que precisam de transporte público para ir e vir ao trabalho.

Os servidores dos grupos de risco, que neste caso necessitam de maior zelo, a Administração Pública, deve observar e cuidar para que os mais vulneráveis fiquem em trabalho Home-Office e não se apresentem com os demais profissionais.

A entidade finaliza o documento, enfatizando que uma das medidas mais eficaz é o isolamento social e que se for possível, os trabalhos de todos os servidores ou de grande maioria seja executado em suas casas.

WhatsApp

VOLTAR

NOTÍCIAS Relacionadas