Bertazzoni Defende Eleições Diretas No Ipasp

Foto: Fabrice Desmonts - MTB 22.946

O diretor do Sindicato dos Trabalhadores Municipais de Piracicaba e Região, José Osmir Bertazzoni, ocupou a Tribuna da Câmara, na 49ª reunião ordinária do dia 09/09, para enfatizar a importância dos vereadores aprovarem o projeto de lei 179/2019, enviado pelo Executivo, em tramitação na Câmara.
De acordo com Bertazzoni, o projeto não foi elaborado pela administração municipal, e sim encaminhado ao Executivo, sendo que os estudos refletem a preocupação do Conselho do Ipasp (Instituto de Previdência e Assistência Social dos Funcionários Municipais de Piracicaba), de pessoas que construíram o Instituto, sendo que a investigação da Polícia Federal constatou a isenção da Instituição, com relação a corrupção.
“Sou servidor público, vivo do Instituto. Sou aposentado pelo Instituto há quatro anos. E dá segurança também aos jovens, que estão chegando (prefeitura). Todos sabem que precisamos fazer algo para aperfeiçoar o instituto”, disse, Bertazzoni.
No âmbito do projeto de lei que tramita na Câmara, a medida estabelece regras para as eleições do presidente e vice-presidente da instituição por eleição dos servidores públicos municipais contratados em regime estatutário. Como a exigência que os candidatos a presidente e vice-presidente e de conselheiros fiscal do Instituto deverão possuir formação de nível superior. “É a terceira vez que o Tribunal de Contas aponta, a incapacitação técnica, para o conselho. Hoje novamente foi feito o apontamento”.
Bertazzoni falou que atualmente a escolha do presidente é feita pelo prefeito a partir de uma lista tríplice, ou seja, com três nomes. E, citou como exemplo, o servidor aposentado, Antonio Barrichello, um dos homens mais honestos, que foi eleito por 83% dos servidores e não foi escolhido pelo prefeito. “Nós queremos hoje, criar uma legislação que contemple o eleito. Criar uma estrutura em que o presidente e o vice-presidente, respeitando a legislação previdenciária, devidamente qualificado seja o eleito e assuma o cargo”, disse.
Durante a sua fala, ele esclareceu sobre o comitê de investimentos, que vai assessorar a presidência do IPASP, para investimentos do Regime Próprio de Previdência Social (RPPS) do Instituto, conselho deliberativo e conselho fiscal.
Apoiando o projeto, Bertazzoni, colocou-se disposição para enfrentar uma audiência pública, se for preciso, para defender o Ipasp. Defendeu a formação do regime estatutário, dos ativos e inativos, além de incluir no conselho fiscal, um membro do Sindicato dos Servidores, no papel de fiscalizador do Instituto. “Não pode deixar o Sindicato com 31 anos de história, fora desse processo de fiscalização do Instituto de Previdência”, concluiu a sua fala afirmando que o Sindicato representa toda a categoria profissional administrativa e judicialmente.
O projeto de lei 179/2019 está pautado para a próxima reunião ordinária, na quinta-feira (12), na Câmara de Vereadores de Piracicaba.





FONTE: Assessoria De Comunicação
AUTORIA: Marília Ferreira - MTB 43137/SP
Web Design Web Design